Reflexão sob meia luz

Sendo, distingue-se.
Na pupila do ser,
transfigura-se
as certezas inexatas:
ainda há o que descobrir.

Incógnita,
erro constante
este que percorre veias
e adentra abismos:
nessas profundezas
perdem-se distinções,
é tudo oblíquo.

Somam-se as incertezas,
e de ser em ser
nasce a constância:
está tudo errado,
sem solução,
vive-se de angústia,
vive-se de mudança.

O sangue é solúvel no fim do abismo:
Viva a dis-
-solução!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s